Maratona de Boston – parte I

Maratona de Boston – parte I

Participar de uma maratona é o objetivo de muitos corredores, tanto para os mais experientes quanto para aqueles que estão iniciando em seus primeiros “kas”. E não à toa que existe uma variedade imensa de maratonas pelo mundo, já que fanáticos pelos 42,195 km têm de sobra em qualquer canto. Se você é fã da distância, acompanhe a série especial que preparamos sobre a Maratona mais visada de todas: a Boston Marathon.

Maratona de Boston faz parte do circuito conhecido como Six Majors, composto pelas seis maiores maratonas do mundo: Boston, Nova York, Chicago, Londres, Berlim e Tóquio. Para correr essas provas, o atleta deve inscrever-se em sorteios que são disputadíssimos. O que difere a Maratona de Boston das demais, tornando-a tão especial e desejada, é que a participação não se dá através de sorteio, e sim por qualificação prévia, sendo necessário ter um índice baseado em outros eventos recentes, dentro da faixa etária e gênero de cada atleta. E o tempo de corte desse índice é realmente difícil e para poucos.

Carla Almeida é atleta da Masella e em 2017 teve o privilégio de correr a prova que faz parte do sonho de muitos corredores: “Consegui meu índice na Maratona de Chicago, com um tempo de 3:44:14. Para minha faixa etária, que é 45-49, o tempo mínimo exigido é de 3:55.”, disse Carla que concluiu a prova em seu melhor tempo, 3:35:36, sendo sua classificação geral 8.526º, entre 26.411 concluintes. No feminino, ficou em 2.139º de 11.973 corredoras, e na faixa etária (F45-49) garantiu a 162º colocação de 1.863.

Maratona de Boston

Mesmo sendo um grande desejo de qualquer maratonista, alcançar o padrão de qualificação que a organização requisita não é para qualquer um. É necessário muita dedicação e um pouco de sorte, pois a entrada no evento não é garantida. O atleta interessado e com índice tem a oportunidade de enviar a sua marca para registro e aguardar, porém, a procura é tão grande que nos últimos anos nem todos os pré-qualificados que solicitaram a inscrição foram aceitos. Devido ao excesso de inscritos, se a quantidade total de adesão superar o número máximo estabelecido por categoria, serão aceitos apenas aqueles que tiverem os melhores tempos, fazendo o tempo de corte ser reajustado.

“Achava o máximo corredores que se classificavam pra Boston, mas acreditava que para mim não daria. Porém, a coisa aconteceu meio que naturalmente com minha evolução na corrida. Até que, rapidamente, meus tempos melhoraram e quando fui para a Maratona de Chicago já sabia que era uma possibilidade e no fim deu certo! O tempo saiu, ai pensei, caramba! Por que não?! Sabe lá quando conseguirei isso novamente. Mas a ficha só caiu mesmo quando recebi a confirmação da minha inscrição. É uma sensação única, pensar que você estará correndo entre os melhores Maratonistas do mundo.”, afirmou Carla.

Maratona de Boston

Todos os anos, desde 1968, a Maratona de Boston é realizada na terceira segunda-feira de abril, feriado estadual do Dia do Patriota, em Massachusetts, Estados Unidos, onde a prova está localizada. Em 2018, a corrida será no dia 16, sendo a 122ª edição, a mais antiga e tradicional de todas, ficando atrás apenas da primeira maratona olímpica de Atenas, 1896.

O famoso percurso da Maratona de Boston tem a largada em New England, na cidade de Hopkington e chegada em Boston, e é preciso ter muita técnica para aguentar os duros picos de altimetrias (subidas e descidas). O corredor deve ficar atento especialmente aos primeiros 10K, pois é uma longa descida com várias pequenas subidas, e por volta do quilometro 32, onde se inicia a famosa Heartbreak Hill, uma subida de aproximadamente 2K!

Maratona de Boston_mapa de percurso
Imagem: http://www.baa.org

“A prova é bastante dura, percurso difícil, muito técnico, a torcida te carrega, mas lá pelo km 30, eu pensava muito, não vai dar para mim, terei que parar. E havia um corredor deficiente (se vê muito disso por lá – principalmente pessoas que foram vítimas do atentado de 2013), daqueles que usam aquelas próteses de gancho, e esse cara usava a prótese nas duas pernas! Corríamos a um bom tempo juntos, pace muito próximo, às vezes eu a frente, às vezes ele, mas quase na mesma pegada. Foi quando passamos por um posto de hidratação, chão molhado, muitos copos espalhados e de repente ele tropeça em um dos copos e escorrega, sem chances alguma de tentar equilibrar-se. Uma queda que me deu a impressão, meu Deus, ele não levantará mais dali. Eu até diminui a passada. As pessoas assistindo soltaram aquela expressão de choque: ohhhh. Muitos tiveram ímpeto de ajuda-lo, mas nem houve tempo pra isso! Esse moço, na mesma rapidez que foi jogado ao chão pelo escorregão, se levantou como se nada tivesse acontecido. Acho que mais rápido que eu me levantaria tendo minhas duas pernas perfeitas! E esse foi meu chacoalhão. Pensei, meu Deus, como posso eu estar aqui pensando em parar por uma dor aqui ou outra ali depois de presenciar uma cena dessas? Desse momento em diante, só tinha em minha mente, posso chegar me arrastando, mas vou sim cruzar aquela linha de chegada.”, completou Carla.

Se os maratonistas a conhecem bem, os leigos no assunto passaram a conhecê-la devido à tragédia que aconteceu ao final da edição de 2013 e abalou o mundo todo. Duas explosões de atentado terrorista ocorreram a poucos metros da linha de chegada. As bombas detonadas deixaram mortos, feridos e provocaram pânico generalizado que resultou na interrupção da corrida pela polícia.

Desde então, a tragédia trouxe o fortalecimento de medidas de segurança nas maiores provas do país, como Nova York, e repercutiu até na Europa, onde as mesmas providências foram tomadas pela polícia e pelos organizadores da Maratona de Londres, a ser disputada uma semana depois.

Quer saber mais sobre o atentado, assista ao documentário Marathon: The Patriots Day Bombing (HBO-2016)

Independentemente do que aconteça, a Maratona de Boston sempre estará no topo da lista das Six Majors, atraindo a elite do atletismo profissional e fazendo parte dos sonhos de muitos corredores amadores.

Se você quer chegar a uma maratona, comece a se preparar com a Masella Assessoria Esportiva. Os treinadores são professores de educação física e maratonistas e saberão auxiliar você para o preparo na sua corrida. Vem falar conosco.

Deixe uma resposta