Maratona de Boston: treinamento

Maratona de Boston: treinamento

Muitas pessoas que escolhem a corrida como uma modalidade esportiva sonham em um dia chegar e completar uma maratona. Pode parecer impossível, mas com planejamento, empenho e disciplina, qualquer corredor pode alcançar os 42,195 km.

Faltando menos de um mês para a 122ª edição da Maratona de Boston 2018, José Augusto Cobra, atleta Masella, estará no local da largada para a sua sétima maratona, na qual conseguiu uma vaga entre os 30 mil inscritos através da Maratona de Barcelona em 2017, com sub 3 (para quem é iniciante, sub 3 é um termo usado para maratonistas que terminam a prova abaixo de três horas) no tempo de 2:57:21 – pace médio de 4min12/km.

O atleta participa de maratonas desde 2014, onde estreou no Rio de Janeiro e não parou mais. É uma seguida de outra, tanto que na Walt Disney World Marathon Weekend – Dopey Challenge – 2015, participou de todas as provas 5K, 10K, 21K e 42K, inclusive.

Preparação para a Maratona de Boston
Arquivo Pessoal – Chegada maratona da Disney, 2015.

A preparação para a Maratona de Boston começou em novembro de 2017, seguindo a planilha elaborada pelo treinador André Masella. Entre respirar Boston, dedicação aos treinos e produção de sua monografia de especialização em odontologia legal –que será entregue um dia após a corrida-, confira como tem sido seus dias de treinos.

LEIA MAIS
Maratona de Boston (Primeiro episódio da série)
Maratona de Barcelona

Como tem sido o seu treinamento para a Maratona de Boston e quando se deu o início?

Iniciei a minha preparação para a Maratona Boston em novembro de 2017. Decidimos antecipá-la por se tratar de uma prova técnica, onde teríamos que mesclar diferentes tipos de treinamentos. Já era sabido que precisaria de uma boa base. O treinamento ao todo foi tranquilo, consegui cumprir até agora (data da entrevista) mais de 90% dos treinos preconizados, ficando afastado apenas uma semana, justamente após o carnaval, por conta de uma contratura muscular.

Qual tipo de treino você tem feito?

No último ano (2017) participei de duas provas planas e rápidas, que foram nas Maratonas de Barcelona e Berlim. Portanto, na preparação para a corrida de Boston enfatizamos os treinos de subidas, buscando chegar o mais próximo possível das características da prova. Não foi fácil a adaptação a esse tipo de treino, pela dificuldade (propriamente dita) e pela perda de rendimento. Em contrapartida, tenho me sentindo mais forte e mais preparado, capaz de enfrentar com facilidade qualquer tipo de adversidade.

Preparação para a Maratona de Boston
Arquivo pessoal – Chegada da Maratona de Barcelona, 2017.

Você está com alguma estratégia para a prova?

Por se tratar de uma prova extremamente técnica, pretendo iniciá-la em um ritmo mais forte, pois tenho um declive nos primeiros 16 km. A partir daí, minha proposta é tentar manter o ritmo na porção mais “plana” e ter sobra para encarar as subidas.

Você está com alguma expectativa de tempo? Tem em mente alguma marca como meta? Pensa em bater algum RP (recorde pessoal)?

Até sentir a contratura muscular, como meu corpo vinha respondendo muito bem aos treinos, pretendia sair para minha prova mais rápida. Agora, vou com a intenção de completa-la com excelência, sem surpresas, sem sofrimento. Em se tratando de tempo, me vejo atualmente, em condições de correr entre 3:05:00 a 3:10:00.

Como você concilia o trabalho com os treinos?

Por ser profissional liberal, tenho flexibilidade nos meus horários. No início, conciliar o trabalho com os treinos foi uma tarefa difícil. E depois de quebrar muito a “cara” para encontrar o melhor período, acordo, treino e começo as minhas atividades profissionais sem ter hora para acabar. Para mim, treinar antes do trabalho me dá mais disposição. Nessa preparação, saio de casa às 4:30 da manhã para correr, às 6:00, estou na porta da academia para fazer os treinos de musculação e às 8:00, começo no trabalho.

Preparação para a Maratona de Boston
Arquivo pessoal – Chegada da Maratona de Barcelona, 2017.

Quantas maratonas você já fez? Participar da Maratona de Boston tem algum motivo especial?

Já corri seis maratonas. Chegar à Boston tem um significado muito especial. Me lembro como se fosse hoje, acordando no dia 21/04/2014, quando me preparava para a minha primeira maratona do Rio de Janeiro, ligar a TV e estar passando a Maratona de Boston. Naquele dia soube que para corrê-la eu precisaria alcançar um índice, na época, 3:05:00 para a minha idade. Rindo, olhei para minha esposa e disse: “Vou correr essa prova, não sei quando, mas vou!”

Vai levar com você alguma torcida?

Vamos minha esposa e eu. Além de toda admiração, saber que ela me aguardará na linha de chegada me faz, ao menos, tentar ser mais rápido. (risos)

Preparação para a Maratona de Boston
Arquivo pessoal – Chegada da Maratona de Barcelona, 2017.

E o seu dia chegou, José. A equipe Masella e todos os atletas lhe desejam uma excelente prova e estaremos aqui na torcida para que consiga superar a sua meta.

Se você também tem o desejo de correr a Maratona de Boston, prepare-se com a Masella. Clique aqui e saiba como ter um suporte completo para os seus treinos.

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta