Como não se machucar na corrida?

Como não se machucar na corrida?

Se machucar na corrida é um grande temor, desde quem está começando até os corredores mais experientes. Mas a verdade é que correr não machuca tanto assim e, quanto acontece, a maior parte das vezes são por pequenos erros, fáceis de evitar.

Vamos falar de alguns cuidados básicos de como não se machucar na corrida e evitar que isso ocorra com você!

1. Volume semana: Não aumente a quantidade de quilômetros ou tempo que você corre de forma abrupta. Se você tem um treino de 30 minutos e os seus amigos têm uma hora, não se aventure nessa meia hora a mais. Pode ser arriscado.

2. Alta Intensidade: Além do volume, outro fator é a intensidade. Você quer correr um pouco mais rápido, mas faz isso de forma desordenada. O ganho de velocidade deve ser gradativo. Não adianta você querer acompanhar o seu amigo, que corre há anos no ritmo forte que não é o seu, o resultado pode ser uma lesão. Nesses dois aspectos, entre volume e intensidade, o que mais machuca é o volume, já que é mais fácil a gente aumentar o volume e muitas vezes a intensidade, não.

3. Piso que está correndo: O excesso de treinamento em superfícies que são muito duras, como concreto e asfalto são prejudiciais. Então, sempre que possível, procure correr numa trilha, terra batida ou grama, pois absorvem mais o impacto da pisada e são menos duros nas articulações. Isso vai ajudar bastante na sua longevidade na modalidade.

como-nao-se-machucar-na-corrida

+VEJA MAIS
Correr em diferentes superfícies


4. Peso corporal: Um dos fatores que levou você a começar a correr foi para auxiliar na perda de peso, certo? Mas se você estiver acima do peso, a sobrecarga também será maior. Isso não significa que você não pode correr, mas o ideal é que você comece com caminhadas e passe gradualmente para a corrida à medida que seu peso for diminuindo. Na corrida, a sobrecarga chega ser 3 vezes o nosso peso corporal e o impacto no joelho não será tão grande se você não estiver além do seu peso. Ajuste a sua alimentação e faça os dois concomitantemente.

+VEJA MAIS
Como a corrida te ajuda a emagrecer


5. Fortalecimento muscular: É imprescindível, principalmente se você não tem bagagem motora. Tem gente que tem um acervo motor muito grande, pois brincou muito na infância ou já fez outros tipos de exercícios físicos na vida adulta. Se você tem um acervo motor baixo, não tem histórico de atividade física básico amplo é muito importante que você complemente a corrida com exercícios de fortalecimento, seja musculação, crossfit, pilates ou funcional, isso vai te ajudar bastante.

6. Autonomia e percepção: Aqui na Masella Assessoria falamos bastante sobre isso. Nós, professores, direcionamos o treinamento, mas o corredor deve desenvolver autonomia e percepção do próprio corpo. Têm dias que você precisa correr num pace de 5:00 min/km, mas não vai sair porque está indisposto e está tudo bem! Já tem outros, que vai apertar um pouquinho mais e diminuir o pace. Por isso, é necessário que você tenha autonomia e a percepção do corpo aos sinais do que está sentido. Ao primeiro sinal que sentir de desconforto, não force a barra e para não acabar se machucando.

Se você aprendeu mais essa, de como não se machucar na corrida, continue acompanhando o nosso blog. E se tiver alguma dúvida vem falar conosco. Aproveite para comentar o que achou deste post.

Até a próxima e bons treinos.

Imagens: Divulgação

.

.

.

Deixe uma resposta